Logo Valor

Pedidos de redução de mensalidade escolar são negados

Pedidos ao Judiciário para redução de mensalidade escolar têm sido negados

Possibilidade de redução dos pagamentos a colégios também tem sido abordada em projetos de lei

Por Adriana Aguiar, Valor — São Paulo

11/05/2020 20h17  Atualizado há 12 horas

A saída para pais com filhos em escolas privadas e renda menor em razão da crise tem sido negociar as mensalidades. Na Justiça, os poucos pedidos já analisados para reduzir esses valores foram negados.

No Judiciário, o argumento para baixar a cobrança é a inexistência de aulas presenciais. Na 22ª Câmara da Seção de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) os desembargadores negaram o pedido de 50% de desconto na mensalidade de uma escola da capital. Segundo decisão do relator (Agravo de Instrumento nº 2063767-80.2020.8.26.0000), desembargador Edgard Rosa, a despeito da situação extraordinária que o mundo vive em decorrência da pandemia, “verifica-se que a instituição de ensino se propôs a repor as aulas educacionais contratadas, inclusive de modo presencial, mas notoriamente isso no momento é impossível, em virtude do decreto de estado de calamidade pública em São Paulo.”

“(…)A especialista em relações de consumo, advogada Fernanda Zucare, afirma que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPCD), recomendou que os consumidores evitem o pedido de desconto nas mensalidades escolares, por impactar no pagamento dos professores, alteração da programação anual, pagamento de aluguel e o oferecimento de aulas on-line durante a pandemia. “Sugiro que os pais entrem em contato com as escolas e tentem renegociar de forma amigável, já que algumas estão concedendo descontos.” (…)

Leia a íntegra da notícia

https://valor.globo.com/legislacao/noticia/2020/05/11/pedidos-ao-judiciario-para-reducao-de-mensalidade-escolar-tem-sido-negados.ghtml

 

 


Posts relecionados

Portaria do Carf regulamenta sessões virtuais de julgamentos

Ao Consultor Jurídico, especialistas analisam portaria que regulamenta reuniões de julgamentos não presenciais.

PEC para alterar processo de escolha de ministros do STF é problemática

Segundo a criminalista Cecilia Mello, a proposta procura dar ao STF uma composição global...

Fale conosco

Endereço
Rua Wisard, 23 – Vila Madalena
São Paulo/SP
Contatos

(11) 3093 2021
(11) 974 013 478