Como sair de uma pirâmide financeira?

Como sair de uma pirâmide financeira? Saiba identificar um esquema fraudulento e veja como denunciar

Quatro especialistas ensinam a identificar se a oportunidade que parece boa demais é uma pirâmide financeira e como sair dessa roubada

POR SOPHIA CAMARGO

24 de novembro de 2023 às 18hOO

Desconfia que caiu em um golpe e quer saber como sair de um sistema de pirâmide? Nesta reportagem da Inteligência Financeira, quatro especialistas ensinam como identificar se uma oportunidade que parece boa demais é mesmo uma pirâmide financeira . Descubra também como fugir dessa roubada e tentar minimizar os prejuízos.

Sinal de alerta

O primeiro sinal de alerta de que você pode ter caído em um esquema de pirâmide financeira são as rentabilidades extraordinárias, afirma o delegado Luiz Alberto Guerra, da 2ª Delegacia de Investigações sobre Estelionatos e Crimes Contra a Fé Pública do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Depois, é hora de entender como sair da pirâmide financeira.

“Os esquemas fraudulentos costumam ter garantia de rentabilidade de 3%, 5%, até 10% ao mês, sem riscos. Só isso já é um forte indicativo de que se trata de uma pirâmide”, diz Guerra.

Jonas Carvalho, CEO da Hike Capital, concorda. Ele soube de um caso em que uma empresa oferecia 7% de rentabilidade ao mês.

“Atraído pela oferta, um investidor que estava sempre em busca de “oportunidades únicas” aplicou pouco dinheiro no início. Como recebeu o combinado, tomou coragem e investiu um milhão de reais. Por dois meses recebeu cerca de R$ 70 mil de rendimento mensal da aplicação. Pouco tempo depois, a fonte secou e ele perdeu o dinheiro”, diz.

E ele completa: “Warren Buffett, considerado o maior investidor individual do mundo, luta para obter uma rentabilidade de 19% ao ano, mas as pessoas querem acreditar que é possível ganhar muito mais em muito menos tempo”.

Como saber que entrou em um esquema de pirâmide?

De acordo com o advogado especialista em criptoativos Isac Costa, da Warde Advogados, os fatores a seguir são fortes indícios de um esquema de pirâmide:

  • Promessa de rendimentos sem risco ou com rentabilidade garantida: Não existe investimento sem risco. E quanto maior a possibilidade de retorno, maior o risco.
  • Pressão para investir o mais rápido possível e também para atrair novos participantes: a pirâmide financeira depende do ingresso de novos recursos para sustentar o ganho de quem está no topo. Além disso, as potenciais vítimas não podem pensar muito, pois poderão perceber a fraude.
  • Falta de transparência sobre o uso dos recursos e dificuldade para resgatá-los: mesmo que os rendimentos prometidos sejam pagos no início, haverá dificuldades para manter os resgates. Muitas vezes a fonte simplesmente seca, explica Costa.

“O dilema de quem participa de uma pirâmide é que o investimento é bom demais para ser verdade. Ao mesmo tempo, a pessoa quer que seja verdade.”

O que fazer se cair em um esquema de pirâmide?

1) Denuncie para as autoridades

Ao desconfiar que caiu em um esquema de pirâmide, o primeiro passo é contatar as autoridades, como Polícia Civil, Federal ou até mesmo o Ministério Público. A denúncia pode ser feita por boletim de ocorrência.

Assim que perceber que não vai conseguir receber seu dinheiro de volta, contate as autoridades o quanto antes. Não é aconselhável ficar interagindo com o golpista, que vai enrolar a vítima e criar nela a expectativa de que ela vai receber o lucro prometido, pois, na verdade, não vai receber, alerta o delegado Guerra.

2) Contrate um advogado

O criminalista Daniel Bialski, sócio do escritório Bialski Advogados Associados, lembra que quem quer sair de uma pirâmide financeira deve procurar um advogado o mais depressa possível para tentar diminuir o prejuízo.

“O advogado vai tomar providências não só na esfera criminal mas também na esfera cível, para tentar recuperar algum bem. Geralmente essas empresas e golpistas estelionatários não deixam bens em seus nomes, então fica muito difícil conseguir algum ressarcimento. Quanto mais rápido a vítima se movimentar, maior a chance de conseguir diminuir um pouco o prejuízo.”

Assim, uma das características dessas empresas é ter poucos ou nenhum ativo, além de fazer os recursos depositados desaparecerem.

“Desse modo, se a pirâmide quebrar, dê adeus os valores que depositou. Uma das maneiras de diminuir as perdas é fazer resgates periódicos de seus lucros”, alerta Isac Costa.

Quem participa de um esquema de pirâmide comete crime?

Em regra, quem cai em um esquema de pirâmide não é criminoso, mas uma vítima. E isso vale, obviamente, para quem está querendo saber como sair pirâmide financeira. Porém essa lei pode muda caso o investidor se aproxima demais do topo da pirâmide.

Por outro lado, caso integre o grupo que se beneficia com o esquema e passe a interagir de perto com os criadores da pirâmide, é possível que também possa ser indiciado, informa Costa.

Os articuladores do esquema da pirâmide incorrem em diversos delitos, enumera Guerra: são crimes contra a economia popular, crimes contra o mercado de capitais, estelionato e associação criminosa, entre outros.

Crime já lesou milhões de brasileiros

De acordo com o deputado Aureo Ribeiro, que presidiu a Comissão das Pirâmides Financeiras, milhares de brasileiros de todas as classes sociais são lesados por esquemas de pirâmides. Segundo ele, apenas os crimes investigados na CPI são da ordem de R$ 100 bilhões e prejudicaram cerca de quatro milhões de brasileiros.

 

Fonte: Inteligência Financeira


Posts relecionados

Com MP prestes a caducar, estudantes têm até domingo para fazer carteirinha

"Tudo o que for feito durante a vigência de uma MP, que tem...

O juiz de garantias como retoque democrático do procedimento do júri

Confira o artigo de Rodrigo Faucz Pereira e Silva publicado na ConJur

Fale conosco

Endereço
Rua Wisard, 23 – Vila Madalena
São Paulo/SP
Contatos

(11) 3093 2021
(11) 974 013 478